Controladoria: Afinal do que se trata?

CROB - 7/6/2021 9:05:10 AM

Frequentemente, temos visto muitos profissionais, e até acadêmicos, se referirem à Controladoria como um segmento, uma área, uma divisão da Contabilidade, o que no nosso entender é um equívoco, provocado pela dificuldade que estes têm para compreender como se dá o controle efetivo de uma organização.

Claramente, o escopo e amplitude do trabalho da Controladoria é muito maior que o circunscrito à função contábil, que em sua essência tem a ver com o registro aderente da informação financeira de uma organização à um conjunto de práticas e premissas previamente estabelecidos pelos órgãos e entidades reguladores da categoria.

A Controladoria, por sua vez, tem como preocupação, o alcance dos objetivos do negócio como um todo, para o que, deve participar não somente do acompanhamento das operações, mas, principalmente, do seu planejamento, uma vez que é neste momento que as empresas comprometem seus recursos, físicos, intelectuais e financeiros, com a realização de determinadas ações que devem ser adequadamente “controladas” para que o negócio possa alcançar suas aspirações.

No quadro a seguir, apresentamos, referencialmente, algumas diferenças de enfoque entre a Controladoria e a Contabilidade, em seis aspectos relevantes da gestão.

ENFOQUE CONTROLADORIA CONTABILIDADE
CLIENTES Internos: Alta Administração, executivos e gestores Externos: Investidores, credores, orgãos reguladores e fiscalizadores
PROPÓSITO Suportar a tomada de decisão, o planejamento e controle do desempenho Reportar o desempenho passado a interessados externos
CRONOLOGIA Dados atuais e direcionados para o futuro (projeções, previsões, etc) Dados históricos
RELATÓRIOS Gerenciais, para a tomada de decisão Direcionado ao atendimento de necessidades regulamentares
OBSERVAÇÃO DOS PRINCÍPIOS E PRÁTICAS CONTÁBEIS Flexibilidade para utilização de conceitos alternativos, desde que mais representativos para a realidade dos negócios da empresa Obrigatória
NATUREZA DA INFORMAÇÃO Mais subjetiva, porém mais útil e relevante Objetiva, auditável e consistente

Atividades como gestão dos gastos/custos, precificação financeira, gestão fiscal, gestão dos riscos organizacionais, planejamento e controle financeiro, gestão de projetos, entre outras, são funções típicas do Gestor de Controladoria e que, dada à sua formação, apresentarão grande dificuldade para o Contador executá-las, sem uma adequada e relevante formação específica para o assunto.

No entanto, não é incomum encontrarmos nas empresas, e também pelos responsáveis pelo recrutamento de talentos, tremenda confusão entre estes profissionais, como se a formação de um habilitasse a execução da função do outro. Não!! São especialistas com características e conhecimentos diferentes, que, como mencionado, somente através de relevante esforço para adquirir novos conhecimentos, poderá ser capaz de combiná-los e, notadamente, para pequenas e médias empresas, possibilitar que um único profissional seja capaz de liderar a execução das duas atividades conjuntamente.

José Cordeiro
CROB Consultores Ltda.